BrasilDestaquesEsporteFutebol

Com dois gols no fim, Brasil bate o México e conquista Mundial Sub-17 pela 4ª vez

Seleção saiu atrás, mas marcou aos 38 e aos 47 do segundo tempo para ficar com o título da categoria

Onze minutos mudaram o destino da seleção brasileira no Mundial Sub-17 neste domingo. Com um gol aos 38 e outro aos 47 do segundo tempo, o Brasil virou o jogo contra o México, no estádio Bezerrão, na cidade-satélite do Gama (DF), e levou o seu quarto título na categoria com o placar de 2 a 1.

 

Como já havia acontecido diante da França nas semifinais, o time do técnico Guilherme Dalla Déa foi buscar um resultado que parecia perdido e, com gols de Kaio Jorge, em cobrança de pênalti, e o predestinado Lázaro (também autor do gol decisivo sobre a França na semifinal) chegou ao título com sete vitórias em sete jogos.

 

A taça conquistada no Distrito Federal é a quarta da seleção brasileira, que já havia sido campeã nos anos de 1997, 1999 e 2003, devolvendo a derrota para os mexicanos de 2005, em final perdida no Peru. O maior campeão da história do Mundial Sub-17 ainda é a Nigéria, que levou o título em 1985, 1993, 2007, 2013 e 2015.

 

O primeiro tempo do jogo foi quase todo da equipe brasileira, que chegava à decisão com 100% de aproveitamento, com seis vitórias, e produzia ótimas movimentações. No momento de maior pressão, Peglow, com passe preciso de Kaio Jorge, que fez linda jogada pela esquerda da entrada da área, mandou chute que explodiu na trave do goleiro Garcia, aos 16 minutos.

 

No segundo tempo, a abertura do placar parecia muito próxima para o Brasil, só que foi o México a movimentar o marcador primeiro, quando o capitão Pizzuto levantou bola na área, aos 20 minutos. O atacante Bryan González subiu, às costas de Patrick, e fez seu primeiro gol no campeonato.

 

Aos 35 do segundo tempo, o árbitro letão Andris Treimanis foi chamado pelo VAR para analisar um possível pênalti e acabou confirmando a penalidade em carrinho da defesa mexicana sobre Verón. Na cobrança, Kaio Jorge, que atua no Santos, cobrou na lateral direita da rede, tirando de Garcia, que quase espalmou, para empatar a decisão.

 

Com a igualdade, a pressão voltou a ser toda brasileira, empurrando o adversário contra sua própria área, tal qual ocorrera diante dos franceses na partida anterior. Nos acréscimos, já aos 47, Yan fez cruzamento preciso que passou por Kaio Jorge, mas não por Lázaro. O meia-atacante do Flamengo bateu, de chapa, para vencer Garcia e fazer a festa do estádio Bezerrão para os novos campeões mundiais da categoria.

 

Fonte Correio do Povo.

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close